Design e identidade cultural: aproximações para uma reflexão contemporânea

Rodrigo de Azambuja Brod
Anais do III Congresso Internacional de Marcas/Branding, Jan. 2016


Ensaio teórico que apresentei no III Congresso Internacional de Marcas/Branding, na Belas Artes em São Paulo. Oportunidade excelente de conhecer ótimas pessoas e ainda revisitar São Paulo, onde vivi boa parte da minha vida.






Resumo ¶ Este trabalho tem como objetivo identificar aproximações entre a temática ampla da identidade cultural na contemporaneidade e o contexto específico dos projetos que visam “desenhar identidade”, aqui contemplados a partir de exemplos no campo da arquitetura e do design. Essencialmente, a crítica aqui exposta reside na reflexão sobre o que efetivamente pode ser projetado e o que deve ser deixado em aberto para que construções afetivas, sensíveis e subjetivas possam ser feitas a partir das relações culturais imanentes aos processos de significação envolvidos. Para tanto, são tomadas abordagens teóricas no contexto dos estudos culturais e da construção de processos de identificação na contemporaneidade e também perspectivas históricas no que diz respeito à formação do pensamento moderno e sua influência nos projetos de design, conduzidas aqui em um viés qualitativo-exploratório e organizadas no formato de um ensaio de revisão teórica, iniciando com um levantamento sobre a formação do pensamento moderno/racional no design e na arquitetura, tecendo, a partir desta revisão crítica, relações com a perspectiva dos estudos culturais e construindo reflexões sobre possibilidades aplicadas ao design no contexto contemporâneo da economia criativa. ¶ Palavras-chave: identidade cultural, design, contemporaneidade, economia criativa, estudos culturais.

 Texto na íntegra


Abstract ¶ This work aims to identify links between the broad theme of cultural identity in the contemporaneity and the specific context of projects that aim to design identity, contemplated herein from examples in the field of architecture and design. Essentially, the criticism outlined here lies in the reflection on what can effectively be designed and what should be left open to emotional, sensitive and subjective constructions that can be made from the immanent cultural relations present in the signification processes involved. Therefore, theoretical approaches are taken in the context of cultural studies and the construction of identification processes in the contemporaneity, as well as historical perspectives regarding the formation of modern thinking and its influence on design projects, conducted here in a qualitative exploratory bias and organized in the form of a theoretical essay, starting with a gathering of information about the formation of the modern/rational thinking in design and architecture, weaving from this critical review, relations with the perspective of cultural studies and building reflections on possibilities applied to the design field in the contemporary context of the creative economy. ¶ Keywords: cultural identity, design, contemporaneity, creative economy, cultural studies.